Notícias

Entrevista

Conta e Tempo, palavra-chave para o semeador Vaderstad Tempo T6

02/11/2018

Está um dia caloroso de meados de maio quando encontramos José da Luz e os seus dois ajudantes, Filipe e José, atarefados de volta da mais recente aquisição da casa. Um semeador Väderstad Tempo T6. As afinações iniciais da máquina são chave para um bom desempenho e são também o mote para o início da nossa conversa.


abolsamia: Como é que surgiu o interesse por este semeador?

José da Luz: A necessidade de uma nova máquina aqui para casa está relacionada com a nossa opção pela mobilização na linha, visto que o equipamento que tínhamos era demasiado frágil e não tinha capacidade para fazer um bom serviço. O semeador não era mau, simplesmente destinava-se a trabalhar com preparações de solo “convencionais”. A partir desse momento começámos à procura, juntando ainda o requisito de ter de vir com corte de secções, de forma a otimizar a gestão de cabeceiras.  Já existem várias marcas a disponibilizar equipamentos elétricos com as características que desejávamos mas olhando à experiência da Väderstad, aos anos com que já trabalha com esta tecnologia, e também, obviamente, ao preço, acabámos por nos decidir por este. Foi também bastante importante, diria mesmo decisivo, os testemunhos que outros agricultores nossos vizinhos, como os Simões, nos deram sobre o semeador e a experiência que têm tido com ele.

Em que culturas vai trabalhar?

Milho, milho pipoca, eventualmente feijão, e girassol. Talvez para o ano faça tremoço.

E quais são os pontos fortes que já pode identificar?

Tenho apenas 50 hectares semeados, ou seja, estamos a aprender. Ainda assim, tanto a gestão de cabeceiras com o corte de secções como a velocidade de trabalho são pontos que já podemos destacar. Apesar de não pretendermos trabalhar muito depressa (andávamos a 5 km/h, por regra) a verdade é que permite trabalhar, de acordo com o fabricante, a 15 km/h. Aqui ainda não testámos a essa velocidade, mas a 10km/h sim e fá-lo tranquilamente.  Outro ponto forte é a informação que reúne e disponibiliza sobre as performances que está a ser apresentada na interface montada na cabine do trator. Este “tablet” permite controlar todos os aspetos da máquina e, para além de prático, é simples de usar. Calibração linha a linha, débitos, etc., é tudo feito a partir do ecrã.

E como se tem comportado o semeador neste tipo de preparação de solo (mobilização na linha)?

É verdade que as condições de sementeira não são as mais fáceis. Devido à mobilização apenas na linha o terreno fica, por vezes, mais duro, mas, mesmo assim, o semeador tem demonstrado muita precisão. O facto de a semente ser projetada ajuda bastante a ser colocada onde se pretende.

 

Mais sobre a Gama Tempo


José da Luz optou por um Tempo T de seis linhas, no entanto, a gama Tempo é bem mais extensa, contemplando as várias necessidades dos agricultores. Assim, os já referidos modelos T caracterizam-se por um quadro telescópico, e estão disponíveis com 6 ou 7 linhas.

Os modelos R têm o quadro rígido e variam entre as 4-6 e 12-18 linhas. Os modelos F (6-8 linhas) são rebocados e estão equipados com rodas de suporte para maior controlo da profundidade de sementeira.

Os modelos V (6-12 linhas) distinguem-se pela sua versatilidade, podendo ser combinados com o depósito de fertilizante frontal, o FH 2200. Finalmente, o modelo L (12-18 linhas), é rebocado e destaca-se pela grande capacidade do depósito de fertilizante (5000 litros).



 

Descubra os 6 Pontos Fortes do semeador Väderstad Tempo T6 num artigo exclusivo que complemente esta entrevista.

Pesquisa

Publicidade


Vídeos mais vistos

RECEBA A NOSSA NEWSLETTER
SIGA-NOS
Rua Nelson Pereira Neves, Lj 1 e 2
2670-338 Loures - Portugal
abolsamia@abolsamia.pt
T (+ 351) 219 830 130
abolsamia, 2018 © Todos os direitos reservados | Avisos Legais | Política de privacidade