Notícias

Irrigação

Wisecrop, o sistema operativo da agricultura

09/10/2018

Por: Tiago Sá, CEO & Co-Founder Wise Crop

 

À semelhança do que aconteceu com a criação da Internet, em que, devido à abundância de informação acessível passámos a valorizar muito mais a capacidade de pesquisa de informação do que a sua memorização, na agricultura o paradigma passou da necessidade de recolher dados para a necessidade de os analisar devidamente e retirar-lhes mais-valias relevantes.

Agora não faltam formas de recolher dados, das mais diversas fontes, seja de forma automática, semiautomática ou manual. A massificação de tecnologias cloud (ou seja, cujo alojamento dos dados é remoto e através da web, ao invés de serem armazenados num computador local e apenas localmente acessíveis) vem contribuir para esta alteração drástica de paradigma.

Com esta alteração, o armazenamento e acesso de dados recolhidos passa a ficar extremamente simples, pelo que o desafio agora é “o que fazer com estes dados?”. Até agora não seria possível regar com precisão, dando à planta exatamente a quantidade de água que precisa no momento certo, porque não existiam formas eficazes de recolher dados de humidade do solo ou de medir a evapotranspiração da planta. Hoje isso já é possível e de forma muito acessível, mas é necessária ajuda na análise e tomada de decisão com base nesses dados.

Analisar caso a caso o melhor balanço custo/benefício

Diariamente, o produtor enfrenta problemas que, em suma, se traduzem em analisar caso a caso o melhor balanço custo/benefício.
O custo dos fatores de produção tem de ser balanceado com os resultados que permitem atingir; poupar em demasia pode trazer piores resultados do que investimentos maiores durante a campanha, mas que geram resultados compensatórios. Nem sempre a falta de água é um problema - pode ser desejado algum stress hídrico na planta para se atingirem melhores resultados, conforme a estratégia de produção adotada. Nem sempre o momento ideal para regar é à noite ou na hora de mais calor - pode ser mais interessante aumentar o número de regas reduzindo o tempo por rega, ou regar menos vezes com uma duração mais prolongada, conforme os objetivos a atingir. Nem sempre o propósito da rega é simplesmente dar água à planta - pode ser necessário fazer chegar os nutrientes à planta via fertirrega. Estes são apenas algumas das questões que o produtor se coloca todos os dias e que algumas destas novas soluções AgTech visam responder.

WiseCrop, uma interface centralizadora que permite uma gestão completa do negócio agrícola

É neste paradigma de abundância de informação e de soluções de gestão para problemas específicos que nasce a Wisecrop. Com base em tudo o que conhecemos à data de hoje, quer a respeito das necessidades e dificuldades dos agricultores, quer a respeito do estado da arte em desenvolvimento tecnológico mundial, oferecemos uma interface centralizadora que permite uma gestão completa do negócio agrícola, especialmente desenhada para produtores hortofrutícolas de culturas desprotegidas

De um a infinitos hectares

Esta solução é completamente modular, o que significa que se ajusta à realidade de cada produtor, quer tenha menos de 1 hectare ou milhares de hectares para gerir. Outra das principais características diferenciadoras é a capacidade de integração de soluções já existentes. Por exemplo, o produtor não tem de reinvestir em equipamentos de monitorização ou controlo para poder usufruir das funcionalidades disponíveis no Wisecrop.
Basta integrar os dados recolhidos e/ou as funções de controlo dos dispositivos já instalados na exploração para poder aceder a eles a partir da interface online e extremamente simples de usar. Esta lógica aplica-se a sensores (estações meteorológicas, sondas, etc), programadores de rega e fertirrega, balanças de pesagem de fruta ou até mesmo tratores. Desde que seja possível recolher dados e enviá-los para a cloud, através de soluções proprietárias ou desenvolvidas por outras empresas, o Wisecrop consegue interpretá-las, potenciar os seus resultados e gerar valor ao agricultor de forma agregada.

Interface transversal

Porque sabemos que um negócio agrícola não é diferente de outro qualquer setor, criámos esta interface transversal, à medida do feedback recolhido junto dos produtores ao longo dos últimos quatro anos. As diferentes aplicações disponíveis (clima, rega, fertilização, fitossanidade, atividades de campo, mão-de-obra) permitem uma otimização de todos os processos diários de gestão, seja no terreno – a que chamamos gestão técnica, seja no escritório, a que chamamos gestão operacional. A transparência com que faz esta ponte entre o dia-a-dia no campo e a otimização de processos de negócio é o que distingue o Wisecrop das restantes ofertas AgTech. Além disso, cada aplicação contempla algoritmos preditivos e inteligência agronómica que potenciam os dados recolhidos, poupando tempo ao agricultor e gerando mais-valias na sua gestão diária. Ao funcionarem de forma completamente interligada, uma dada ação em determinada aplicação vai influenciar as restantes.

Interface centralizada de comunicação entre todos

Também do ponto de vista relacional, o setor agrícola se destaca pelas suas particularidades. Há todo um leque de entidades que atuam neste setor e entre os quais existem inúmeras formas de relação comercial. O agricultor não trabalha sozinho: recorre a diferentes técnicos agrícolas para lhe darem acompanhamento e suporte. Esses técnicos fazem muitas vezes parte de associações ou organizações de produtores das quais os próprios agricultores são associados. Os prestadores de serviços, sejam de previsão agrometeorológica, laboratórios de análises ou mapeamento aéreo por drones ou satélite têm também um papel fundamental no sucesso dos agricultores, já que oferecem produtos/ serviços essenciais e que de outra forma estariam inacessíveis. É neste contexto que a Wisecrop coexiste, oferecendo uma interface centralizada de comunicação entre todos. Os técnicos podem enviar recomendações aos seus agricultores de forma expedita. As associações podem garantir uma uniformização das entregas dos seus associados. Os prestadores de serviços conseguem alargar o seu espectro de atuação e potenciar os resultados dos serviços que já prestam.

Quanto custa usar o Wisecrop

A plataforma online está acessível a qualquer entidade agrícola numa versão gratuita, sem tempo limite. Para que todo o potencial do Wisecrop seja desbloqueado, tem que ser subscrita a versão Pro da aplicação em causa através de uma anuidade de apenas 190€/ ano por aplicação. No entanto, uma versão completa pode ser experimentada durante 15 dias após o registo para que assim o utilizador possa explorar todas as potencialidades disponíveis. Associada à subscrição das aplicações existe uma licença de utilização que varia conforme o perfil do utilizador (agricultor, técnico ou associação) e é proporcional à sua dimensão: 1€/hectare por ano para produtores, 120€/ ano por cada utilizador técnico e 100€/ano para gestão de dez associados. Desta forma garantimos uma ferramenta poderosa, mas ao mesmo tempo acessível e justa, estando perfeitamente alinhados com o objetivo de cada utilizador.

Leia aqui o artigo completo - Especial Água

 

Pesquisa

Publicidade


Vídeos mais vistos

RECEBA A NOSSA NEWSLETTER
SIGA-NOS
Rua Nelson Pereira Neves, Lj 1 e 2
2670-338 Loures - Portugal
abolsamia@abolsamia.pt
T (+ 351) 219 830 130
abolsamia, 2018 © Todos os direitos reservados | Avisos Legais | Política de privacidade