Notícias

Gestão de parque de máquinas

Pé-Leve preferem grades pesadas

16/05/2022

Ricardo Pé-Leve ajuda o pai “em várias áreas do negócio, desde a parte produtiva até à administrativa”. Um apaixonado pelo campo que quando não está no campo…está no campo, pois mantém a criação de cavalos lusitanos. “Gosto de muita coisa, mas sinto-me bem é no campo”, explicou. A missão da empresa continua a mesma de 2019, no entanto, o crescimento, que vem desde a origem, continua. “O meu pai iniciou o negócio das vacas de leite em 1988 e, a partir daí, houve um crescimento constante, que se acentuou quando me juntei ao negócio, em 2004”, começou por referir.

“A nossa exploração está vocacionada para a produção de leite e carne bovina. Para alimentar os animais produzimos muita forragem, de milho e de azevém. Ao dia de hoje temos cerca de 700 cabeças (em 2019 eram 550). De 2019 para hoje houve um ligeiro aumento da produção de leite e do número de animais, fruto, sobretudo, do crescimento do negócio da carne. Apostámos na engorda dos machos que ficavam da exploração e na produção de carne de Angus”, disse Ricardo.

“Neste momento fazemos cerca de 300 hectares, quase duplicámos a área cultivada, uma parte própria e o restante arrendado. Produzimos sobretudo milhos, azevéns e pastagens.”

Os aumentos do número de animais e da área trabalhada conduziram também a compras para o parque de máquinas. “Também aumentámos. Comprámos mais dois tratores, vários reboques, condicionadoras, juntadores, e grades de discos”, enumerou.

Impossível de ignorar é o número de máquinas da Herculano que fazem parte da “equipa”. “De cabeça até é difícil dizer todas! Tenho de ver no papel”, comentou o mais novo dos Pé-Leve. “O primeiro foi um reboque espalhador de estrume, mas temos, pelo menos, mais quatro monocoques, três reboques plataforma, três grades de discos, frentes para os carregadores, duas cisternas-uma de 10.000 litros e outra de 18.000 litros com localizador de chorume. E, com certeza, outras que não me recordo no momento!”

O motivo para continuar a apostar em equipamentos da marca do Loureiro faz jus ao slogan do fabricante. “O que mais destaco na Herculano é a proximidade com o agricultor. Tem produtos de qualidade e, mesmo não vendendo diretamente ao consumidor final, consegue manter sempre uma relação próxima. É uma empresa interessada em saber se as coisas correm bem, em satisfazer as necessidades do cliente, e, mesmo quando há algum reparo a fazer, existe abertura para falar diretamente com os comerciais. Mostra-se interessada em saber as nossas opiniões sobre os equipamentos, o que está melhor ou pior, o que há para corrigir. Há uma grande abertura”, explicou.

 

HVRP 32-26

Como tem sido apanágio do ano 2022, o dia estava soalheiro, e a conversa com Ricardo decorreu enquanto a HVRP da casa gradava. “Como fazemos muitos azevéns queríamos uma grade pesada. Precisávamos de uma grade que entrasse bem na terra”, explicou Ricardo a propósito do equipamento.

“As grades Herculanos neste aspeto vencem qualquer outra. São grades pesadas, que perfuram bem a terra, com muito equilíbrio, muito direita e que deixa a terra muito nivelada. Com outras grades, possivelmente, teríamos de fazer duas passagens, mas com esta basta uma. Faz um trabalho espetacular”, partilhou.

Ricardo Gaspar, responsável comercial da Agrogaspares – concessionário parceiro da exploração dos Pé-Leve -, reforçou a opinião do seu homónimo sobre as grades da Herculano. “Por experiência própria, as grades da Herculano, além de prestarem um serviço de qualidade, não dão problemas. São alfaias para trabalhar muitos anos com um rendimento muito grande”.

 

 

-ler-mais-

Pesquisa

Vídeos mais vistos