Notícias

Mercados

Matrículas de tratores agrícolas novos crescem 12%

17/12/2021

Números gerais
A dois meses do fim do ano, o mercado português dos tratores agrícolas continua a registar uma tendência positiva, ainda que, desde a última avaliação (janeiro a agosto) tenha havido uma quebra de 4%. Esta poderá estar relacionada com a falta de componentes, o que retardou as entregas.

Até ao fim de outubro, foram registados 4.969 tratores novos, mais 532 do que no mesmo período de 2020, o que representa um aumento de 12%. Se quisermos perceber a diferença para o último ano antes do surgimento da pandemia, percebemos que 2021 já superou 2019 no período homólogo: há dois anos, haviam sido registados 4.888 tratores, (não considerando ATV’s e UTV’s).


Marcas
Neste capítulo, a New Holland continua a destacar-se da concorrência - manteve os 14% de quota de mercado que já apresentava no fim de agosto superando agora a marca das sete centenas (706), pese embora tenha quebrado em relação ao período homólogo de 2020 [ver quadro]. No 2º lugar manteve-se a Solis: embora tenha visto a Kubota aproximar-se, a marca indiana aumentou as vendas em quase 100% em comparação com janeiro e outubro de 2020.

Referência ainda para a Farmtrac que viu a aceitação no mercado evoluir a olhos vistos: vendeu 144 tratores de janeiro a outubro deste ano, quando transacionou 30 no mesmo período de 2020, ano de estreia em Portugal. Quando comparados os números atuais com os de 2019 (pré-pandemia), verifica-se um cenário parecido: a New Holland também liderava no período homólogo, com 770 tratores novos matriculados, havendo depois uma ‘dança’ no restante top 6: a Kubota surgia mais forte, com (690 contra os 440 de agora) seguida da John Deere (512), a Deutz-Fahr (401) e a Kioti (304) com números semelhantes aos de 2021, e a Solis (257).

 

- Veja as tabelas e leia mais - 

Pesquisa

Vídeos mais vistos