Notícias

Teste em campo

Zetor Forterra HD 140, simplicidade combinada com conforto

01/03/2017

Por: João Sobral

Foi nos arredores de Brno que testámos o modelo da Zetor que fez parte da lista de finalistas para Campo Aberto, na última edição do prémio Trator do Ano. É em Brno, na Repúbica Checa, que a Zetor está sediada e foi a poucos minutos da fábrica que o pessoal da marca nos proporcionou condições exemplares para experimentarmos este modelo. 

Os Forterra na gama da Zetor
A linha Forterra situa-se entre os Zetor Proxima e os Zetor Crystal, e desdobra-se em três variantes: CL, HSX e HD. Esta última é constituída por três modelos entre os 127 e os 147 cv, e além de um nível superior de equipamento, apresenta ainda uma mecânica reforçada.  
Esse reforço é visível também nas dimensões. Os Forterra HD são tratores mais encorpados, com uma distância entre eixos de 2720 mm, um valor que está acima do é habitual neste segmento.

Motor made by Zetor
Este modelo é propulsionado por um bloco de 4 cilindros de fabrico Zetor, com 4156 cm³ de cilindrada, que fornece 136 cv de potência. A alimentação é assegurada por uma bomba injetora mecânica, controlada eletronicamente.
O sistema de tratamento de gases (composto por dispositivos EGR+SCR+DOC+DPF de regeneração ativa) permite o enquadramento no nível de emissões Fase IV/Tier 4F.
Apesar de ligeiramente ruidoso, o que está relacionado com o sistema de injeção empregue, o motor evidenciou um desempenho bastante agradável.

Especificações técnicas

-ler-mais-

Transmissão AutoPowershift
Tal como o motor, a transmissão é desenvolvida e fabricada internamente pela marca. Apresenta uma configuração de cinco velocidades, duas gamas, e três níveis de powershift.
O powershift pode funcionar em modo manual ou automático, sendo dada ao operador a possibilidade de definir a que regime do motor o sistema sobe ou desce automaticamente o nível de powershift. O inversor eletro-hidráulico e a embraiagem elétrica fazem parte do equipamento standard.

Eixos reforçados e suspensão na frente
A unidade que testámos estava equipada com suspensão no eixo dianteiro, independente a cada roda. Este eixo suspendido é um dos raros componentes adquiridos a fornecedores, neste caso à Carraro.
Já o eixo dianteiro rígido, empregue nas versões sem suspensão, é de fabrico Zetor. O mesmo acontece com o eixo traseiro, que na variante HD apresenta maiores dimensões, +15% de reforço estrutural, e travões mais resistentes. 

Hidráulico e TDF
O sistema hidráulico é de origem Bosh e possui tecnologia Hitchtronic, para controlo eletrónico, com programação de sequências para virar na linha de cabeceira.
Pode ser configurado com 4 distribuidores (8 vias) + 1 via de retorno livre. O elevador frontal faz parte da lista de opções. A bomba fornece um fluxo de 85 L/min, dedicados só ao hidráulico.
A TDF de 4 regimes conta com arranque modulado e com uma funcionalidade pouco usual: é possível reverter o sentido de giro.

Cabine
O interior ostenta um aspeto sóbrio, em cor cinza claro, e os materiais são de qualidade razoável. Além de uma boa habitabilidade para o condutor, existe espaço adicional suficiente para um passageiro e para arrumação. A cabine pode ser configurada com suspensão. E para os Forterra que tenham sido adquiridos sem este opcional, a Zetor fornece kits de suspensão que podem ser instalados posteriormente.

Apreciação
Comecei por conduzir o Forterra HD 140 com um reboque de 20 toneladas do fabricante checo WTC Písecná, totalmente carregado de terra.
Num percurso de forte descida, em piso escorregadio, o trator demonstrou um comportamento estável e seguro. A ampla base de contacto com o solo, e a boa resposta do motor e da transmissão, permitiram transpor também com facilidade a subida de regresso. 
De seguida, passei para o trabalho de solo com uma charrua Kverneland de 4 ferros. Numa longa torna onde o solo alternava entre zonas fáceis e outras mais resistentes, foi possível comprovar o correto funcionamento
do sistema hidráulico e da função automática dos níveis de powershift.
Num trator que se apresenta robusto e equilibrado, a cabine é o elemento que destoa um pouco do conjunto. Seria bem-vinda uma melhoria ergonómica de alguns comandos, como é o caso da alavanca de passagem das gamas, em posição difícil de alcançar, ou da consola do lado direito, que está a uma altura e distância desenquadradas face ao assento do condutor.
Em síntese, o Forterra HD é uma interessante escolha para quem privilegia o preço, e que sem necessitar de tecnologia de ponta não ponha de lado o conforto.

 

Pesquisa

Vídeos mais vistos

RECEBA A NOSSA NEWSLETTER
SIGA-NOS
Rua Nelson Pereira Neves, Lj 1 e 2
2670-338 Loures - Portugal
abolsamia@abolsamia.pt
T (+ 351) 219 830 130
abolsamia, 2018 © Todos os direitos reservados | Avisos Legais