Notícias

Mercados

Uma reflexão sobre a Indústria de Tratores fevereiro de 2022

23/03/2022

Que louco período temos visto no Mundo durante estes últimos dois anos! A Covid colocou alguns setores da economia em suspenso mas, por outro lado, surgiram novos negócios que não só se estabeleceram como se puderam expandir. Os custos energéticos têm alimentado a inflação e tal tem impacto nos custos de produção e, consequentemente, nos preços de quase todos os produtos que queiramos comprar. E depois olhamos para a situação política nos Leste europeu e perguntamos... “para onde é que este mundo vai?”

No entanto, o fator constante em toda esta situação é que as pessoas precisam de comer e a tendência para uma melhor nutrição está a crescer em todo o mundo. Isto significa que a produção de alimentos e todos os itens associados, tal como a maquinaria agrícola e os tratores, continuam a ter uma procura crescente. Tal é especialmente verdade para as altas tecnologias que tornam a indústria agrícola cada vez mais eficiente. Por outro lado, e tal como colocado em evidência pela COP26, há a necessidade de regular o desenvolvimento de uma maquinaria mais “verde”.

Assim, na maior parte do globo temos assistido a um aumento da procura por tratores, o que resulta em melhores resultados em vendas e lucros para os grandes grupos fabricantes. Isto apesar da escassez de componentes terem sido, e continuarem a ser, um problema para as fábricas – em especial para itens eletrónicos e chips de computador.
Um dos impactos da Covid foi a impossibilidade dos fabricantes de tratores apresentarem os seus novos produtos em feiras – a maioria foi adiada. Por isso, a maioria da indústria transitou para lançamentos online o que exigiu mudanças nas táticas de marketing. Como mostrar os novos produtos sem que o agricultor possa tocar-lhes!

A minha previsão é de que nem todas as grandes marcas voltarão às grandes feiras. Algumas pouparam muito dinheiro ao não terem de montar grandes stands em Paris ou Hannover e pesarão os custos versus os benefícios antes de se voltarem a comprometer em reaparecer. Algumas das mais excitantes novidades a chegar ao mercado ainda se encontram nas primeiras etapas de comercialização. Na minha empresa, a Atomictractor, desenvolvemos novos métodos de propulsão para tratores sem a utilização de motores de combustão interna. Outras empresas a que devemos estar atentos são, por exemplo, a JCB, com o seu motor a hidrogénio, a Farmtrac, com o seu 25G a bateria, ou as unidades totalmente elétricas e autónomas de alta tecnologia do trator Z e da Monarch. Estes tratores chegarão à Europa num future não muito distante. Embora na sua infância, estes são os designs dos tratores que dominarão, cada vez mais, o futuro.

Então, em que direção irão os grandes fabricantes de tratores no próximo ano e seguintes? Bem, desenvolver novos tratores é um pouco como pintar uma longa parede: quando chegas a uma ponta é necessário começar tudo de novo. Por isso, a próxima tarefa será assegurarem-se de que todos os tratores dos vários segmentos de potência cumprem as regras relativas a emissões e os requisitos de segurança impostos pela Mother Regulation. Ao mesmo tempo, a maioria incluirá novas funcionalidades nos tratores de potências mais elevadas, nomeadamente na área da tecnologia de agricultura de precisão.

No segmento de potências mais baixas, é expectável que continuemos a ver cada vez mais tratores compactos vindos da Ásia. Os grandes volumes e o baixo custo de produção nestes países permite-lhes fabricar tratores com menos tecnologia/ baixas especificações de forma muito barata, o torna difícil competir com eles caso o preço seja a única preocupação do agricultor. Para os concessionários, a necessidade de prestar um serviço de primeira classe nos produtos mais caros tornar-se-á ainda mais importante, e muitos técnicos precisarão de ter formação, cada vez menos na área da engenharia mecânica pura e cada vez mais na eletrónica e tecnologia elétrica e, em alguns casos, em engenharia química.

Se acredita que a indústria dos tratores é o parente “tecnologicamente pobre” da indústria automóvel, dos camiões, aviões e autocarros, preste atenção – esta é uma das indústrias mais estratégicas do mundo. A segurança alimentar precisa de agricultores eficientes com acesso às melhores e mais recentes tecnologias – disponibilizadas a preços acessíveis – e apoiados por profissionais!

 

- Leia mais -

Pesquisa

Vídeos mais vistos