Notícias

Floresta

Torre Marco é o novo distribuidor da Kronos em Portugal

16/05/2022

“A necessidade aguça o engenho.” Já diz o provérbio e assenta que nem uma luva na parceria que a Torre Marco, concessionário da John Deere em Portugal, fez com a Kronos, marca finlandesa de gruas, reforçando a sua posição no setor florestal. No regresso às feiras físicas, os equipamentos foram expostos na 54ª edição da Agro Braga e Gil Gomes já tem os olhos postos no futuro. “Temos esta parceria com a Kronos, que nos anos 80 e 90 do século passado chegou a ter uma representação em Portugal. Já estamos a trabalhar há dois/três anos e estávamos à procura do momento certo para as apresentar porque a pandemia acabou com as feiras”, explicou o gerente da Torre Marco, sobre a ligação a uma empresa que está sediada no centro da Finlândia e tem revendedores ativos em toda a Europa. Fundada em 1914 em Kronoby, por Uno Wikar, a Kronos começou a desenvolver-se na área das gruas florestais em 1979 e, daí para cá, tem-se especializado no tema. Foi já depois de celebrar os 100 anos (2014) que a Kronos desenvolveu a Gripto 1010 em 2016 - a maior e mais potente grua já fabricada, com um alcance até 10 metros – e criou ainda a tecnologia Smart Boom Control (2018), de forma a poder responder às exigências dos seus clientes em toda a Europa.

Andar de mão dada com o cliente
Após reforçar a ideia de que “a Kronos foi uma evolução natural” do concessionário, “conforme se foi acentuando a profissionalização do setor florestal”, Gil Gomes identifica dois tipos de estratégia a ter para com o cliente de modo a fazer crescer o negócio. “Há duas maneiras de ver a questão: a de adquirir mais clientes, que é sempre importante, mas também o acompanhamento que fazemos aos clientes antigos, que precisavam de evoluir. E na profissionalização da agricultura temos de andar de mão dada com o cliente: ele puxa quando pede uma máquina nova e o concessionário também puxa quando lança máquinas novas. A fronteira de vendedor/comprador está cada vez mais esbatida e o cliente é hoje um sócio ou mesmo o nosso parceiro de negócio na luta pelo mesmo objetivo”, lembra.

Pós-venda ganha cada vez mais força
O feedback dos clientes tem sido “bastante positivo”. “Já há equipamentos com cerca de 1.000 e 1.500 horas a trabalhar e, surpreendemente, é um produto com reputação no mercado. Só esteve ‘desaparecido’ porque, durante vários anos não teve representante em Portugal. Há clientes que não eram nossos, mas utilizaram as gruas da Kronos há mais de 20 anos, e vêm cá por se lembrarem da qualidade das gruas. Este produto conquistou novos clientes para a Torre Marco e há stock suficiente para abordar o ano. Estamos a especializar-nos nesta gama, embora a nossa divisão florestal tenha 15 anos. Trata-se de um aumento do portfólio da empresa porque a nossa gama de produto permite-nos atacar todos os subsetores”, conta Gil Gomes. Pelo interesse do cliente, também a aposta numa equipa de pós-venda se torna essencial. “Temos uma estrutura de 70 pessoas e mais de 40 estão dedicadas ao pós-venda pois na empresa há pessoas mais especializadas numa gama e outras noutra para oferecermos ao cliente uma operação contínua, sem entraves, e que lhes consiga maximizar a faturação”, afirma, finalizando a ideia: “Hoje em dia, com a especialização mecânica das máquinas acabada, o pós-venda tradicional que ainda existe deve ser complementado com forte capacidade de resolução de problemas eletrónicos.”

 

-ler-mais-

Pesquisa

Vídeos mais vistos