Notícias

Mercados

Matrículas aumentam no primeiro trimestre

16/05/2022

Tendência de 2021 encontra continuidade no arranque de 2022

O primeiro trimestre de 2022 tem sido um prolongamento do ano passado no que toca a matriculações de tratores agrícolas: ao ‘boom’ registado em 2021, o mercado responde positivamente ao chegar ao fim de março com 1.744 tratores matriculados - aumento de 14,5% em relação a março de 2021 (1.523) -, embora este cenário possa ainda ser um reflexo direto das entregas que as marcas estão agora a fazer relativas a encomendas que sofreram atrasos no ano passado. O contexto atual exige prudência quanto à perspetiva de futuro devido aos aumentos de preços de matérias-primas e energia, efeitos de uma guerra cujo impacto pode chegar mais perto do último terço do ano [ver análise dos especialistas]. Ainda assim, este fluxo de entregas deverá manter-se ativo mais alguns meses e, desta forma, se 2021 contou com quatro meses acima das 500 matriculações, é, assim, expectável que o ano de 2022 possa bater esse registo por já levar 3 meses acima das cinco centenas. Numa análise aos segmentos de potência mais vendidos, a novidade de 2021 tende a tornar-se uma confirmação em 2022: o escalão de 51-120cv reforça a liderança nas matriculações, chegando mesmo aos 51,6% no fim de março, aumentando o fosso para o escalão abaixo de 50cv (40%), com este a perder a hegemonia que teve entre 2018 e 2020. Quanto aos segmentos de maior potência, o de 121-200cv mantém o nível – 7,40% contra 7,63% em março de 2021 – enquanto o escalão acima de 200cv confirma os sinais de quebra que denotava no final de 2021: 16 tratores matriculados face os 30 do ano passado.

 

Matrículas de tratores agrícolas novos por marcas

Neste campo, a Solis chega ao fim do primeiro trimestre de 2022 na liderança de tratores matriculados e há um dado que salta à vista: nesta altura, já matriculou 275 tratores, nada mais nada menos do 48,67% da totalidade de 2021 (565). Refira-se que nos cinco primeiros, só a Deutz-Fahr registou uma quebra relevante (de 14%) em relação ao período homólogo do ano anterior, já que a New Holland matriculou sensivelmente o mesmo número enquanto a Solis, a Kubota e a John Deere aumentaram matriculações e quota de mercado.

 

Marcas e modelos mais vendidos por segmentos de potência

Segundo os dados do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), entre janeiro e março de 2022, foi a Solis que matriculou mais tratores e que teve o modelo mais vendido: o Solis 26 4WD Stage V registou 126 unidades transacionadas (45,8% do total da marca no primeiro trimestre do ano), registando mais do dobro dos 60 dos T4.75S que a New Holland vendeu até 31 de março. Quanto às marcas líderes nos diferentes escalões de potência, a Solis reina abaixo de 50cv, com 196 tratores matriculados novos, mais 105 do que a Kubota. No escalão 51-120cv, o cenário é diferente: aqui lidera a New Holland (192 tratores matriculados novos) seguido da Kubota (107) já com alguma distância. O escalão 121-200cv continua a ser onde a John Deere se sente em ‘casa’: 44 tratores transacionados, o dobro do maior concorrente, a Valtra. Por fim, no escalão acima de 200cv, manda também a marca norte-americana, logo seguida da Fendt mas os números totais neste segmento são, ainda, residuais.

 

A visão de representantes das marcas

abolsamia pediu a quatro especialistas uma leitura ao mercado nesta fase e ao aumento em relação ao período homólogo de 2021 bem como uma perspetiva sobre como poderá evoluir o cenário até ao fim do ano.

Números atuais
Que leitura face aos atuais números revelados após o fim do mês de março?

Evolução em 2022
Ainda que de forma especulativa, como perspetiva a evolução ao longo de 2022?

 

-ler-mais-

Pesquisa

Vídeos mais vistos