Notícias

ESPECIAL

Kuhn dispara no primeiro semestre

07/11/2021

Fotos: Workmove

Manuel Baioneta segue aos comandos da Kuhn e revelou que, depois de um 2020 em desaceleração, o primeiro semestre de 2021 foi o melhor que já teve desde que trabalha a marca (2006).

“A questão da pandemia e o subsequente encerramento das fábricas resultou numa escassez de máquinas para entrega, que acabou por nos fazer baixar as vendas no ano passado. O primeiro semestre de 2021, pelo contrário, tem sido muito interessante a este nível. Vendemos dois unifeeds automotrizes, um deles o maior que a marca fabrica (SPV Power), conseguimos também vender a primeira enfardadeira combinada de fardos redondos (FBP3135) para os Açores, mercado que pretendíamos apostar há muito tempo. Resumindo, tem sido um ano bom ao nível das vendas”, sintetizou.

Já Miguel Vieira, gerente da empresa, destacou a presença na Agroglobal. “Pretendemos reforçar o caminho traçado no primeiro semestre de 2021, falar com clientes e concessionários e demonstrar o nosso interesse em continuar a crescer no mercado português de alfaias com a marca Khun. É fundamental para nós alertar os clientes que a situação global de escassez e aumento dos preços das matérias primas vão continuar a fazer aumentar os prazos de entrega. Por isso, é necessário fazer um planeamento atempado das compras para 2022”, concluiu.

Tempos de entrega e tabela de preços
Os prazos de entrega têm sido um obstáculo em quase todas as empresas. Até aqui não tem sido um problema de maior mas daqui para a frente a situação pode mudar. “Fizemos a programação em setembro do ano passado, o que, de certa maneira, nos facilitou um pouco as coisas. Tudo o que foi programado nessa altura recebemos. Encomendas posteriores, de máquinas que não tínhamos em stock, acabámos por não conseguir concretizar todos os negócios por falta de disponibilidade da fábrica. Para o próximo ano, temos já preparada a encomenda de campanha, que foi sendo feita à medida que íamos esgotando o nosso stock desses modelos – sobretudo material forrajeiro.  Estas máquinas deverão chegar entre outubro e dezembro. Outras, estão com prazos de entrega mais longos, principalmente as que envolvem eletrónica- existe uma escassez de chips e microchips no mercado”, resumiu . Já as tabelas de preços deverão sofrer novo aumento, situação transversal a quase todo o mercado. “É previsível que existam aumentos em média superiores aos últimos anos. Em março já tivemos um aumento intermédio”, lembrou.

Produto em destaque e novidades para 2022
O maior destaque presente na feira foi o Megant 600 (abordado na edição 109 da revista). Um semeador pneumático de sementeira simplificada, com a barra localizadora a fazer também trabalho de vibrocultor. Uma máquina talhada para sementeiras de prados, em terrenos pouco mobilizados. No mercado há já três anos, tem sido colocada sobretudo no Baixo Alentejo e no Ribatejo. Para a campanha de 2022 o destaque promete ser uma gadanheira condicionadora de 9,5 metros, triplex, com agrupador de tapete. Uma maquina recém chegada ao portfólio da Kuhn, e que deverá chegar a Portugal em fevereiro.

 

- Leia mais -

Pesquisa

Vídeos mais vistos