Notícias

Empresas

Beja já ficou marcada com a cor da Kubota

05/08/2019

Cerca de 600 convidados, entre clientes, uns já adeptos, outros ainda potenciais e representantes de toda a rede de concessionários, foram convocados por Tractores Ibéricos para os Orange Days Kubota, jornada dupla de demonstração da marca japonesa de tratores e implementos agrícolas. A tórrida Beja, capital do baixo Sul, submeteu a maquinaria a exigente exercício.

Dir-se-ia que os 12 magníficos apresentados foram anfitriados pelo mestre de cerimónias de ocasião, o RTVX 1110, um diesel utilitário para auxílio ao trabalho de campo, modelos que têm tido grande aceitação, já evoluídos desde a sua génese, que começou na série 900. E à sua batuta evidenciaram a prontidão, consoante o desempenho para que foram idealizados.
Bruno Pignatelli, diretor geral de Tractores Ibéricos, explicou o conceito das ações demonstrativas dos Orange Days:
 

Kubota por todo o lado
“Que aqueles que já são clientes, mas também os potenciais, vejam com estas demonstrações que a Kubota não é por acaso que luta pela liderança do mercado em Portugal. A marca está presente em todo o lado, tem uma rede de 20 concessionários distribuídos por todo o país, sem qualquer zona descoberta. E, também, que temos uma gama completa de tratores e equipamentos que conferem à marca uma oferta generalizada para satisfazer quaisquer necessidades dos clientes em Portugal.
Não faria sentido lutar com as outras grandes marcas do mercado numa posição de inferioridade. Nós já somos grandes e assim podemos mostrar aos nossos clientes que  somos uma realidade ao nível dos grandes players a nível mundial.
Aqui [a Beja] vieram muitos clientes de todo o continente e Açores, e provavelmente nunca imaginariam que veriam um trator Kubota com mais de 100cv. Havia ainda a ideia que a Kubota estaria só associada a tratores pequenos, ao nível dos minis. É uma ideia que queremos mostrar que já é errada, é passado, pois temos uma gama que vai até aos 170cv.”
 

 

As alfaias laranja
E a prova estava ali mesmo à frente, quando o M7172, o modelo mais potente da Kubota (175cv de potência máxima), com motor de 6.1 litros, desfilou diante da audiência, o modelo Premium com caixa KVT, de variação contínua e hidráulico frontal, para a ocasião equipado com um chísel de 11 braços e grade incorporada. Na ação de Beja também lá estava o M7152 (150cv), que se exibiu com uma charrua de quatro ferros.
Alfaias que, desde 2012, uma vez adquirida a empresa Kverneland, ostentam a cor e marca Kubota. “Os implementos da Kverneland, detida a 100% pela Kubota, são verdadeiramente profissionais, sendo que o nosso mercado, pelo tipo de culturas, pelas áreas de trabalho e pela potência média dos tratores escolhidos, não necessita tanto destes implementos. Uma fresa será porventura a alfaia que mais que se utiliza no nosso país e a Kubota já tem este implemento. Aliás, os nossos concessionários que estavam habituados a oferecer com o tractor uma fresa de produção nacional, agora já oferecem um pacote totalmente Kubota. O resto das alfaias “não profissionais”, continuam a ser fabricados e vendidos por fabricantes e distribuidores nacionais. Na gama mais profissional, isso sim, e no caso da época da forragem, já no seu final, essas alfaias estão a sair bem”, explicou o responsável da Tratores Ibéricos, que reforça a qualidade daquelas alfaias, mesmo os carregadores frontais Kubota e outro desenvolvidos pela Kubota em parceria com a Tenías.
 

Clientes apressados
A série M foi mesmo a que teve maior representação em Beja, pois também ali estiveram o 4072, com caixa 36x36, cabinado e equipado com destroçador SE3200 Kubota, os M5 com plataforma  e o cabinado (uma das maiores do mercado), com Hi-Lo e equipado com um juntador RA 1043, que faz trabalho com 4,30m de largura.
De seguida mostraram-se três MGX, com 122cv (este com bi-speed, que permite um raio de viragem bastante mais reduzido), 132cv (junto a um pulverizador XMS218, que impressionou pelas barras de 24 metros, e 141cv, com carregador frontal e uma charrua RM2005 de 4 ferros. Também da série M, surgiu um 6121 (130cv), equipado com carregador frontal MX e que tem caixa Powershift.
Apenas o M5 Narrow não esteve presente no segundo dia da operação “Laranja”, pois foi despachado para um cliente que tinha pressa em iniciar os seus trabalhos.
No entanto, também se mostrou o L2421, descrito como um dos campeões de vendas, para a ocasião equipado com uma fresa RTZ6017 Kubota.

 

Uma lança no mercado em Beja
Com o semestre a chegar ao fim, as expetativas da Tratores Ibéricos eram, então, otimistas. De acordo com Bruno Pignatelli, a Kubota está a aumentar a quota de mercado, a recuperar em relação ao ano passado, e dentro dos nossos objetivos. Nesta zona, distrito de Beja, onde a Kubota era quase inexistente, já conseguimos, no ano passado, ficar em segundo lugar, e estamos agora a conseguir entrar em alguns grandes grupos agrícolas, da fileira dos olivais e amendoais, para a qual temos um excelente produto, o M5UN (Utility Narrow). Tem entrado muito bem na região, onde há marcas que já têm algum histórico. Mas a verdade é que estamos a mudar esse rumo, pois já somos mais conhecidos.”
Outra das razões para tal sucesso tem sido a campanha de financiamento a 72 meses, sem juros,  e oferta de extensão de garantia até cinco anos.

 

Orange Days voltam em 2021
As ações de demonstração Orange Days Kubota regressarão em 2021, pois no próximo ano a Tractores Ibéricos está a pensar fazer idênticas ações de campo no decurso da Agroglobal. A empresa está a ponderar a localização para o ano seguinte - “para apalpar outras realidades e outro tipo de clientes”, explicou Bruno Pignatelli -, ainda incerta se no Centro ou Norte do país.

 

Veja a nossa fotorreportagem
Para mais informações consulte o site da marca

 

Pesquisa

Vídeos mais vistos

RECEBA A NOSSA NEWSLETTER
SIGA-NOS
Rua Nelson Pereira Neves, Lj 1 e 2
2670-338 Loures - Portugal
abolsamia@abolsamia.pt
T (+ 351) 219 830 130
abolsamia, 2019 © Todos os direitos reservados | Avisos Legais | Política de privacidade