Notícias

Tecnologia

A telemática (telemetria) em máquinas agrícolas

15/11/2021

Figura 1. Um sistema de telemática num trator é baseado num conjunto de sensores e centralinas, que num ambiente próprio de comunicação transmitem informação entre si e possibilitam o seu envio à distância (ad. https://jv-technoton.com/solutions/agricultural-machinery-telematics/).

O que é e como funciona

Os conceitos de temática e telemetria complementam-se, sendo que telemática é a área do conhecimento que reúne os instrumentos de telecomunicações e informática, base para que possa funcionar um sistema de telemetria, isto é, a medição de dados à distância. Também importa dizer que um sistema de telemetria é muito mais do que um mero sistema de localização do veículo, hoje muito comum na gestão de frotas.
De uma forma simples e resumida os tratores são equipados de um conjunto de sensores nos seus mais diversos órgãos de funcionamento como depósito de combustível, bomba injetora, sistema hidráulico, sistema de refrigeração e lubrificação, transmissão; e desta forma torna-se possível medir em tempo real valores de temperatura, pressão, binário, aceleração e aferir quantidades. A porta de comunicação com as máquinas agrícolas que permite a interação entre os seus vários componentes (sensores e centralinas) num formato compatível é o CANbus ( Controller Area Network Binary Unit Sistem) (Figura 1), e é através do protocolo J1939 que os dados brutos num formato hexadecimal são convertidos em medidas físicas compreensíveis aos operadores humanos.

Quando esta informação é cruzada com um sensor de georreferenciação (antena de GPS), pode então conhecer-se o estado de funcionamento do veículo e onde o mesmo está a ocorrer. A informação uma vez reunida pode agora ser transmitida à distância via GSM (Global System for Mobile Communications), e uma vez recebida na plataforma de controlo serem avaliadas a necessidade de se proceder a correções que otimizem o rendimento de operação ou que previnam uma avaria (Figura 2).
Um sistema de telemetria pode ser instalado de fábrica ou constituir um upgrade de um trator ou de uma máquina que já exista na exploração. A quantidade de informação possível de ser transmitida varia com o grau tecnológico da eletrónica embarcada no respetivo trator, nomeadamente se este tem ou não uma linha CAN. De entre as semelhantes vantagens e desvantagens, destaca-se o ponto forte dos sistemas de marca por não necessitarem de calibrações adicionais dos diferentes sensores de que são constituídos e permitirem às redes de assistência ter acesso em tempo real às avarias e manutenções necessárias e através de um código de acesso planear de antemão a intervenção à máquina, sabendo que peças ou fluidos terão de ser substituídos, diminuindo assim o tempo de inatividade da mesma.

Figura 2. Exemplo de visão geral da localização de dois tratores (em cima), dos parâmetros de desempenho do motor (ao centro) e de uma tabela de códigos de alerta (em baixo) que podem ser observados à distância (plataforma MY PLMConnect).

 

- Leia mais - 

Pesquisa

Vídeos mais vistos