Notícias

Produção Animal

Um WC de ouro

29/03/2021

Cow Toilet

Este ano, o prémio ouro foi atribuído à holandesa Hanskamp, pela criação do “Cow Toilet”. A Hanskamp criou uma box/ estação, com porta traseira automática, que faz a estimulação da vaca, para que esta urine, enquanto está dentro da mesma. O objectivo é separar a urina das fezes na sua origem: a vaca. Recomendo a visualização do vídeo com a apresentação do produto: https://youtu.be/V_W6XqJncb4 
Esta inovação é a resposta às preocupações ambientais com as emissões com gases de efeito estufa com origem nos bovinos. Essas emissões são mais pronunciadas quando as fezes e as urinas se misturam. Nesse sentido, a Hanskamp desenvolveu este produto que potencia a separação. Deverá ser comercializado e distribuído primeiro no mercado holandês, já em meados deste ano. Cada box rondará os 20000€ e poderá receber até 25 vacas por dia. De referir que existem mais vantagens para além da diminuição das emissões. O piso do estábulo estará mais seco, logo as vacas terão maior saúde podal. O odor do estábulo proveniente da fermentação da fossa estará francamente diminuído. Além disso, como as fezes e as urinas possuem características diferentes como fertilizantes orgânicos, poderão ser utilizados de uma forma mais dirigida/ balanceada durante a fertilização do que na habitual combinação, quando misturados na fossa.

 

Delta X Pack

Houve mais 6 prémios prata, mas queria referir que também a francesa Bioret Agri, apresentou uma inovação com o mesmo princípio: separar a urina das fezes. Chamaram-lhe Delta X Pack. Neste caso, foi desenvolvido um sistema que envolve o design da cama e do piso do estábulo para permitir essa separação. Uma detalhada explicação da inovação pode ser encontrada no seguinte link: https://www.bioret-agri.com/pt/delta-x-pack
Como qualquer inovação disruptiva, é natural que assistamos no futuro a melhorias, a imitações e a alguma desconfiança. Gostaria que olhássemos para o investimento que estas duas empresas estão a fazer em investigação como um esforço que deve ser valorizado pela produção, no encalço de um método produtivo cada vez mais sustentável. Nem sempre o maior desafio será desenvolver a tecnologia e dar-lhe um preço justo para ambas as partes. Às vezes, o maior desafio é convencer-nos que a devemos adoptar, em vez de lutar contra.

 

Möscha Spreader

Menção ainda para outra Medalha de Prata no Innovation Award EuroTier 2021: a barra localizadora com tubo de plástico como suporte da Möscha Spreader.

Espalhar estrume líquido e resíduos da fermentação próximo do solo e, portanto, com baixas emissões é muito importante por razões de proteção ambiental e de recursos. Por causa do tamanho e peso das barras, a tecnologia moderna de pulverização atinge com muita frequência os seus limites físicos, especialmente em terrenos acidentados ou mesmo montanhosos em determinadas regiões de pastagens.
A barra Möscha Spreader, com tubo de plástico como elemento de construção de suporte, é caracterizada pelo seu design simples e, ao mesmo tempo, extremamente leve. A Möscha alcança pesos de barras mais leves usando tubos de plástico cobertos em vez de totalmente em metal. Este desenvolvimento posterior com outros materiais reduz significativamente o peso da barra dobrável.
Além de economizar material e combustível, este desenvolvimento também aumenta as possíveis aplicações do sistema, porque a distribuição precisa de estrume líquido próximo do solo com uma mangueira de arrasto ou sapata de arrasto acoplada à tecnologia de barra correspondente. Também pode ser usada em reboques mais leves que requerem menos força de tração e em terrenos com contornos mais extensos.

 

- Leia mais -

Pesquisa

Vídeos mais vistos