PUBLICIDADE
artigos/media/3290/image_gallery/2.jpg
Medalha de Ouro - Sistema autónomo de debulha para ceifeiras debulhadoras de sacudidores e híbridas
    3
  • Medalha de Ouro - Sistema autónomo de debulha para ceifeiras debulhadoras de sacudidores e híbridas
  • Medalha de Ouro - Tecnologia destruidora de restolho StalkBuster
02-11-2017

Tendências e inovações na Agritechnica 2017
Fonte: Agritechnica


A maior feira europeia de máquinas e equipamentos agrícolas — Agritechnica — está prestes a começar. De 12 a 18 de novembro vão estar em Hanôver todas as novidades para os próximos tempos. Deixamos-lhe a visão do Presidente do Comité de Inovações da Agritechnica, Till Meinel, sobre os principais desenvolvimentos nos produtos que foram premiados.

Foram mais 320 as inovações registadas para o concurso de prémios de inovação na Agritechnica 2017 e, “como é habitual, a visão empresarial dos gerentes das empresas e a grande inventividade dos engenheiros envolvidos foram essenciais para produzir os novos produtos apresentados.” Esta foi a apreciação de Till Meinel, Presidente do Comité de Inovações da Agritechnica, aos principais desenvolvimentos em inovação de produtos apresentados em Hanôver. Transcrevemos abaixo os principais excertos do seu discurso de outubro passado, por ocasião da divulgação dos premiados.

Colaboração interdisciplinar é essencial

“Estes desenvolvimentos na nossa indústria não emergem por acaso, são o resultado de um ambiente criativo nos fabricantes e, sobretudo, de um amplo conhecimento das necessidades atuais da comunidade agrícola. O contacto constante entre engenheiros, cientistas e agricultores, com a sua experiência na prática agrícola, é necessário para desenvolver essas ideias criativas.
A colaboração interdisciplinar em equipas de desenvolvimento, por exemplo, entre engenheiros mecânicos, físicos e especialistas em hardware e software também é vital. A base dessa cooperação é que todos respeitam o envolvimento mútuo no projeto e, apesar das especializações individuais, entendem as considerações dos outros membros da equipe e trabalham em direção a um objetivo comum. Este tipo de cultura é evidente em empresas com uma estratégia de inovação totalmente suportada pela administração das mesmas, porque a criação de novas soluções requer, na maioria dos casos, anos de trabalho e investimentos significativos com retornos imprevisíveis.”

Ideias futuristas
“Alguns dos novos produtos são tão futuristas que permitem aplicações que muitos agricultores nem sequer conseguem imaginar. É o caso do "MARS" (Mobile Agricultural Robot Swarms) da AGCO Fendt, a primeira tecnologia de enxame comercialmente disponível na agricultura. Trata-se de pequenas máquinas autónomas, com cerca de 40 kg, que fazem a sementeira do milho. O operador transporta as máquinas para o campo e só é responsável por enchê-las e monitorizá-las. Será interessante assistir como o mercado reage ao sistema!
Foram necessários sete anos de trabalho concertado para que a Pöttinger desenvolvesse a "Sensosafe", uma barra de sensores instalada numa gadanheira que protege a vida selvagem escondida. Quando a máquina está em trabalho, os sensores infravermelhos ópticos com iluminação LED integrada reconhecem os animais e enviam um sinal para o sistema hidráulico do trator que levanta a gadanheira. (…)
Outro exemplo de reação às solicitações da sociedade em geral para o uso responsável das máquinas agrícolas vem da Claas. O seu "Sistema de Alerta de Veículos de Grande Dimensão Telemáticos" informa os condutores de automóveis ligados adequadamente em rede sobre o posicionamento e status da maquinaria agrícola na sua rota.

Sistemas eletrónicos para otimizar a configuração das máquinas são principal tendência, mas não só
“Mesmo um olhar superficial sobre a lista dos vencedores da medalha deste ano mostra a amplitude das tecnologias que estão a ser empregadas. Como se imaginava, as tendências mais importantes observadas na tecnologia agrícola nos últimos anos tiveram continuação em 2017. Em primeiro lugar, vem o desenvolvimento de sistemas eletrónicos para otimizar a configuração das máquinas, melhorar a precisão e automatizar processos para aumentar a segurança e aliviar os operadores. O sistema "Cemos Auto Threshing" da Claas, que é um sistema de otimização totalmente automático para ceifeiras com sistema tangencial de debulha, é um excelente exemplo disso e o vencedor de uma das Medalha de Ouro.
Outro foco importante hoje reside na otimização de sistemas de tratores combinados com equipamentos agrícolas, e considero que as soluções multi-fornecedores são particularmente importantes neste aspeto. A eficiente colheita, armazenamento e avaliação de dados da cadeia de valor acrescentado agrícola é uma área-chave para estas novas aplicações. O tratamento adequado dessas questões é novo para muitos agricultores e ainda está sujeito a muitas incógnitas.
Em contraste com aquilo que anunciam alguns fabricantes, a digitalização da agricultura e o uso da tecnologia Big Data ainda estão numa fase muito inicial de desenvolvimento. Particularmente sensível para os agricultores europeus é a fidelidade dos clientes às principais marcas com os seus sistemas de gestão de dados próprios. Uma alternativa para pequenas e médias empresas, no entanto, é o excelente sistema "agrirouter" vencedor de uma Medalha de Prata, que é um desenvolvimento conjunto de vários fabricantes liderados pela DKE-data GmbH.
O desenvolvimento de sensores específicos para máquinas agrícolas ainda é uma tendência e complementa o catálogo de inovações. Pela primeira vez, um consórcio liderado pela Pöttinger desenvolveu um sistema que regula ativamente a qualidade da semente durante a lavoura, medindo, processando e ajustando a intensidade de tratamento. Este é um passo corajoso, uma vez que a mobilização de solos é uma das áreas mais complexas de engenharia de processos agrícolas.
A mobilidade elétrica tornou-se uma questão eleitoral na Alemanha, mas também houve muita discussão sobre os transmissões elétricas no setor de máquinas agrícolas nos últimos anos. Poucas soluções comerciais chegaram ao mercado até agora, mas este ano a AGCO Fendt apresentou o seu primeiro trator totalmente elétrico, abrindo um novo segmento de mercado na classe de 50 kW (…).
Além disso, muitos fabricantes ainda aparecem com fortes novos desenvolvimentos em áreas tradicionais da tecnologia, como a mecânica e a hidráulica. Um exemplo é a Medalha de Ouro atribuída ao "StalkBuster" desenvolvida pela Kemper. Este consiste num dispositivo de mulching integrado na frente duma ensiladora automotriz que esmaga os carolos de milho imediatamente após cortar as plantas e antes que a ceifeira ou os tratores e os reboques empurrem o restolho para o solo. Este processo mecânico controla eficientemente a broca do milho europeia sem o recurso a agentes químicos. O sistema oferece benefícios ambientais, bem como vantagens práticas e económicas, algo que partilha com todos os outros vencedores do prémio de inovação que não mencionei aqui.”